Cartas do Superior Geral

Carta aos amigos e benfeitores n° 83

Março 11, 2016
Caros Amigos e Benfeitores, Faz dezessete anos, o futuro Papa Bento XVI apresentou sua visão do porvir da Igreja; parecia bastante pessimista. Ele previa uma fragmentação do Corpo místico a tal ponto que se reduziria a um conjunto de pequenos grupos ainda vivos, mas em meio de uma decadência generalizada:

Carta aos amigos e benfeitores n° 82

Março 08, 2016
Caros Amigos e Benfeitores, Se a canonização de João XXIII e de João Paulo II se realizar no próximo dia 27 de abril trará um duplo problema à consciência dos católicos. Primeiramente, um problema da canonização enquanto tal: como seria possível dar a toda a Igreja como exemplo de santidade, por uma parte, o iniciador do Concílio Vaticano II e, por outra parte, o Papa de Assis e dos direitos do Homem?

Carta aos amigos e benfeitores n° 81

Março 08, 2016
Caros amigos e benfeitores, Neste fim de ano, convém olhar os principais acontecimentos da Igreja e da Fraternidade para tirar as lições que nos permitirão contribuir para o avanço do reino de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Carta aos Amigos e Benfeitores nº 80

Março 08, 2016
Queridos amigos e benfeitores, Faz muito tempo que esta carta era esperada, e é com alegria, neste tempo pascal, que queríamos fazer um balanço e expor algumas reflexões sobre a situação da Igreja.

Carta aos amigos e benfeitores nº79

Abril 08, 2015
Caros amigos e benfeitores,

Carta aos Amigos e Benfeitores nº 78

Abril 23, 2011
Estimados Amigos e Benfeitores, Este novo ano trouxe muitas surpresas desagradáveis, para não dizer dramáticas. Referimo-nos evidentemente aos fatos que afetam à Igreja e não às catástrofes em cadeia no Japão, nem às desordens nos países árabes e na África, e que, no entanto deveriam servir para todos como avisos! Mas quem os entende deste modo?

Carta aos Amigos e Benfeitores nº 77

Novembro 28, 2010
Caros amigos e benfeitores, Faz já quarenta anos, no dia 1º de novembro de 1970, que Dom François Charrière, bispo de Lucerna, Genebra e Friburgo, assinava o decreto de reconhecimento da Fraternidade São Pio X. Quem teria pensado que atravessaríamos estes quarenta anos, como acabamos de fazer? Pois a soma dos acontecimentos que a nossa Congregação encontrou desde então ultrapassa qualquer imaginação. Começando pela sua injusta supressão que lhe foi infligida cinco anos depois…

Carta aos Amigos e Benfeitores nº 76

Maio 01, 2010
Caros amigos e benfeitores, A situação da Igreja se assemelha cada vez mais a um mar agitado em todos os sentidos. Vemos aí ondas que cada vez mais parecem virar a barca de Pedro, levando-a a um abismo sem fim. Desde o Concilio Vaticano II, uma onda parece querer levar tudo para baixo para não deixar mais que ruínas, um deserto espiritual que os mesmos Papas chamaram de apostasia. Não queremos descrever de novo essa realidade tão dura, já o fizemos muitas vezes, e todos podem constatá-lo. No entanto, nos parece útil comentar um pouco os acontecimentos desses últimos meses; quero dizer dos ataques, surpreendentes pela sua força e particularmente bem orquestrados, que são dirigidos contra a Igreja e o Santo Padre. Porque tanta violência?

Carta aos Amigos e Benfeitores nº 75

Outubro 11, 2009
Caros amigos e benfeitores: O entusiasmo que encontramos no mundo todo por nossa cruzada do Rosário nos enche de consolação e nos estimula a tratar novamente esse tema com vocês. Se solicitamos o Céu com esta multidão de Ave-Marias, é certamente porque o momento é grave. Nós temos certeza da vitória de Nossa Senhora, porque ela mesma a anunciou, mas os acontecimentos que se vêm sucedendo há quase um século — desde que esse triunfo foi anunciado em Fátima — nos obrigam a supor que muitíssimos outros tipos de infelicidade ainda podem atingir a humanidade antes desta vitória.

Carta aos Amigos e Benfeitores nº 74

Abril 15, 2009
Queridos amigos e benfeitores: Quando lançamos uma nova cruzada do Rosário por ocasião de nossa peregrinação a Lourdes em outubro passado, não contávamos, certamente, com uma resposta tão rápida do Céu ao nosso pedido. Com efeito, assim como sucedeu com nossa primeira petição, à qual Nossa Senhora tinha respondido tão eficazmente por meio do Vigário de Cristo e seu Motu Proprio sobre a Missa tradicional, quis Nossa Senhora conceder-nos uma segunda graça ainda mais rapidamente: no transcurso de uma visita a Roma em janeiro, quando entreguei o ramalhete de 1.703.000 terços rezados pelas intenções do Sumo Pontífice, recebia das mãos do Cardeal Castrillón Hoyos o decreto de remissão das “excomunhões”.

Páginas