Anos de expansão

Dom Lefebvre e sua obra, ainda frágil, têm outra prova quando, no reinício das aulas em 1976, parte do corpo professoral desertou. Dom Lefebvre decidiu no momento dirigir por si mesmo o seminário de Écône, com um corpo professoral renovado. No reinício das aulas em 1977, todos os professores são membros da Fraternidade.

Desde o início das aulas em 1975, havia sido aberto em Weissbad, Suíça, um seminário de língua alemã, cujo diretor era o Padre Franz Schmidberger. Em outubro de 1977, a Fraternidade tinha quarenta sacerdotes, 150 seminaristas, vinte casas e três seminários (em Écône e Weissbad, na Suíça, e em Armada, nos Estados Unidos).

Em 1978, o seminário de Weissbad se muda para Zaitzkofen, na Alemanha. No ano seguinte ocorre a fundação do seminário de Buenos Aires com doze seminaristas no ano de espiritualidade. O seminário de Armada se traslada a Ridgefield, a cento e cinquenta quilômetros de Nova York. Dom Lefebvre deixa então a direção do seminário de Écône e se estabelece em Rickenbach, Suíça, onde instala a Casa Geral, ficando o Padre Tissier de Mallerais como substituto na direção do seminário.

A suspensão de 1976 não deteve os contatos com Roma. Mas é necessário esperar a eleição de João Paulo II, jovem papa vindo da Polônia, para que nasça alguma esperança de entendimento. De fato, ao ser recebido em audiência em novembro de 1979, Dom Lefebvre esboça uma fórmula que parece ser capaz de satisfazer seu ilustre interlocutor e que fala do "Concílio Vaticano II recebido à luz da Tradição". Mas o Cardeal Seper, presente na reunião, intervém para denunciar a atitude do prelado de Écône, que, diz em tom polêmico, "usa a missa como bandeira". A entrevista termina antes do tempo. Em 1980, a Fraternidade tem oitenta e dois sacerdotes e um bispo.

Um novo Superior Geral

Em 29 de junho de 1983, no sermão pregado durante as ordenações em Écône, Dom Lefebvre anuncia que o Padre Schmidberger, a quem designou no ano anterior como seu Vigário Geral, toma seu lugar a partir desse dia como Superior Geral da Fraternidade.